Header AD

>

Caixa paralisa por dois meses cobrança de parcela de crédito e reduz juros por coronavírus

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta quinta-feira (19), redução de até 23% nas taxas de juros para empréstimos e concedeu uma pausa de dois meses no pagamento de contratos de crédito vigentes para pessoas físicas e empresas. A medida também vale para financiamentos habitacionais.
Os interessados em contrair novos empréstimos terão taxas menores e uma carência de seis meses.
O presidente do banco, Pedro Guimarães, disse que o plano tentar reduzir o impacto causado pelo coronavírus na economia. Para isso, serão R$ 78 bilhões a mais disponibilizados para novos empréstimos.
Deste total, R$ 3 bilhões foram destinados a linhas de crédito para hospitais e Santas Casas que atendem pela rede do SUS (Sistema Único de Saúde).

O dinheiro, neste caso, pode ser usado até para pagamento de dívidas pendentes, uma forma de liberar o caixa desses hospitais para despesas necessárias ao atendimento de casos de pacientes infectados pelo vírus.

Caixa Seguridade, braço de seguros e previdência da Caixa Econômica Federal pretende atingira R$ 10 bilhões com IPO - Fepesil - 26.set.2019/Folhapress
Tanto pessoas físicas quanto empresas poderão postergar o pagamento de operações de crédito vigentes por dois meses. O benefício passa a valer a partir de segunda-feira (23) e cobre o consignado, empréstimos pessoais (CDC), capital de giro e renegociação.
O consignado para aposentados e pensionistas do INSS foi ampliado e as taxas reduzidas.
“Essa é uma crise mundial [provocada pelo coronavírus]. Vamos conceder dois meses mas, se for preciso, passaremos para 90 dias, 120 dias. A Caixa é o banco com mais liquidez no mercado e vamos reagir caso seja necessário”, disse Guimarães em uma live da Caixa transmitida na manhã desta segunda-feira.
No crédito consignado, por exemplo, a menor taxa (varia com o valor do empréstimo) passa a ser de 0,99% ao mês. No CDC, 2,17% ao mês.
Para empresas, além da postergação de créditos vigentes, haverá uma redução maior de juros em novos contratos.
Micro e pequenas empresas, que devem ser mais afetadas pela crise, a redução de juros será de até 45% para capital de giro, com taxas a partir de 0,57% ao mês.
Empresas que atuam no comércio e na prestação de serviços, mais impactadas com o isolamento dos consumidores em casa, terão até seis meses de carência em linhas especiais de crédito.
Pessoas físicas e empresas poderão solicitar pausa estendida de até duas prestações de seus contratos habitacionais ou financiamentos imobiliários.
Para os hospitais e Santas Casas que atendem a rede do SUS, o banco disponibilizou R$ 3 bilhões. Para quem tomar crédito por até 60 meses, a taxa será de 0,80% ao mês, uma redução de 14%. Nos contratos de até 120 meses, os juros serão de 0,87% ao mês, redução de 23%, e carência de seis meses.
Todos os produtos serão contratados via aplicativos da Caixa, mas as agência também estão preparadas para esse atendimento.
Caixa paralisa por dois meses cobrança de parcela de crédito e reduz juros por coronavírus Caixa paralisa por dois meses cobrança de parcela de crédito e reduz juros por coronavírus Reviewed by SEU DIREITO- BRASIL on sexta-feira, março 20, 2020 Rating: 5

COMPRE JÁ

Hospedagem de sites com domínio Grátis, Revenda de Hospedagem com recursos ilimitados]]