Exclusivo: VW vai relançar a Kombi no Brasil, mas elétrica e com 370 cv


 O encontro das VW Kombi do passado e do futuro

O encontro das VW Kombi do passado e do futuro (Divulgação/Volkswagen)

Foi em dezembro de 2013 que a linha de montagem da Volkswagen Kombi foi desativada em São Bernardo do Campo (SP), fruto da nova legislação que obriga carros vendidos no Brasil a terem airbags frontais e freios ABS.

Desde então, a marca alemã nunca mais ofereceu uma van no mercado brasileiro. Isso mudará em 2023, exatos dez anos depois. É esse o prazo que a fabricante estipulou para lançar no país a sucessora da Kombi. E ela será elétrica.

QUATRO RODAS teve acesso exclusivo ao plano de eletrificação da VW no país, que já foi apresentado de maneira secreta a diretores locais da companhia e prevê cinco lançamentos nos próximos quatro anos.

Volkswagen Golf GTE
Volkswagen Golf GTE (Divulgação/Volkswagen)

O primeiro deles a empresa já anunciou: será o híbrido Golf GTE, que vem importado da Europa para assumir o lugar do extinto GTI nacional, a fim de evitar que o hatch médio seja definitivamente tirado de linha em nosso mercado enquanto a oitava geração não chega.

Embora a apresentação tenha acontecido este ano – nossa reportagem, inclusive, já o experimentou –, o início efetivo das vendas (em lote com 99 unidades) será em 2020.

Híbrido com recarga externa, o Golf GTE combina um motor 1.4 turbo a gasolina de 150 cv a outro elétrico, rendendo 204 cv e 35,7 mkgf de potência e torque combinados.
Este conceito antecipa detalhes do Tiguan GTE (Divulgação/Volkswagen)

Para 2021 a Volkswagen deve começar a vender no Brasil o Tiguan GTE, que sequer foi lançado ainda nos Estados Unidos ou na Europa. Tal qual o Golf GTE, terá recarga externa e combinará o mesmo propulsor 1.4 turbo a dois elétricos, que juntos devem atingir 225 cv.

Nova geração do Touareg está planejada para ser vendida no Brasil em versão híbrida (Divulgação/Volkswagen)

Nesse mesmo ano a empresa planeja lançar no país a nova geração do suvão Touareg, na configuração híbrida PHEV, já existente na China.

Esta também é recarregável na tomada e traz um 2.0 turbo a gasolina aliado a um motor elétrico que faz o conjunto render 368 cv e 71,4 mkgf.

SUV cupê elétrico I.D. Crozz ganha vida em 2020 e deve estar no Brasil em 2022 (Divulgação/Volkswagen)

Em 2022, será a vez de a marca lançar seu primeiro carro 100% elétrico no país: a versão de produção do I.D. Crozz, SUV cupê já apresentado conceitualmente no Salão de Frankfurt há dois anos, e que deve ganhar vida na Europa ano que vem.

Terá um motor 100% elétrico acima de 300 cv, e promete uma autonomia de 500 km.
I.D Buzz terá tração integral e potência de carro esportivo

Por fim, no ainda relativamente longínquo 2023, o plano prevê a chega da I.D. Buzz, minivan também derivada da plataforma modular voltada a veículos elétricos da Volkswagen, a MEB. É considerada a Kombi do futuro, e já foi avaliada por QUATRO RODAS.


Interior da I.D Buzz será mais espaçoso e confortável que o da velha Kombi (Divulgação/Volkswagen)

A I.D. Buzz ganhará vida na Europa em 2022, para substituir a Transporter 6, sexta geração do utilitário que foi produzido no Brasil entre 1950 e 2013, como gerações 1 e 2.

I.D Buzz também terá uma configuração furgão de carga (Divulgação/Volkswagen)

Será 100% elétrica, oferecerá 370 cv de potência com tração integral e autonomia prometida de até 600 km no ciclo EPA. Bem diferente da primeira Kombi vendida em nosso mercado nos anos 50, com propulsor 1.1 a gasolina de 25 cv e tração traseira.