MP investiga Banco Pan por vazamento de 245 GB de dados de clientes

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu uma investigação contra o Banco Panamericano e instaurou um Inquérito Cívil Público (ICP) para apurar a responsabilidade da instituição pelo vazamento de dados ocorrido em junho deste ano e noticiado pelo portal The Hack.


O MPDFT apura uma possível vulnerabilidade no sistema de armazenamento de dados do banco, responsável pela exposição de mais de 245 gigabytes, de arquivos digitalizados, entre eles documentos pessoais (RG, CPF, CNH), comprovantes de endereço, contratos, ordens de pagamento, demonstrativos, holerites, contracheques e cartões de crédito dos clientes.
De acordo com a reportagem, a irregularidade afetou quatro empresas do ramo financeiro especializadas em aposentados, pensionistas, militares e servidores públicos.
O vazamento, descoberto pelo Data Grupo, disponibilizou as características financeiras de cada usuário, como renda mensal e movimentações bancárias, assim como extratos gerados em páginas de internet banking. Com essas informações, um criminoso cibernético pode elaborar golpes de falsificação ideológica ou phishing direcionado.
Em nota oficial , o Banco Pan nega o vazamento de dados. “Após análise criteriosa em nossos sistemas de segurança, não foi constatada qualquer invasão”, disse o banco.
O banco também afirmou “que a segurança da informação é uma de suas prioridades, alinhada com as melhores práticas de proteção reconhecidas internacionalmente e exigidas pelos órgãos reguladores. Em compromisso com a sociedade, segue à disposição para colaborar com a apuração dos fatos”.