Farmacêutica Roche anuncia que vai fechar fábrica no Brasil

veja.abril.com.br

Farmacêutica Roche anuncia fim da produção de medicamentos no Brasil 
A Roche Farma Brasil anunciou, em comunicado, nesta terça-feira, 26, que encerrará as atividades da sua fábrica no Rio de Janeiro. O motivo foi o alinhamento com sua estratégia global de inovação e transformações em seu portfólio de medicamentos, segundo a companhia.
A estimativa é que o processo de fechamento seja concluído no período de quatro a cinco anos. A Roche afirma, ainda, que manterá a sua atuação no Brasil, por meio de suas unidades: em São Paulo, a sede administrativa, e em Goiás, o centro de distribuição.
No Brasil, a companhia emprega 1.200 funcionários, sendo 440 deles na fábrica no Rio de Janeiro. Não deve haver redução do quadro de funcionários neste ano. “Nossos colaboradores receberão o melhor suporte possível, com tratamento transparente e respeitoso, ao longo deste período de transição”, afirmou, no comunicado, Patrick Eckert, presidente da Roche Farma Brasil.
A planta no Rio de Janeiro fornece medicamentos para a América Latina e Europa. Os remédios produzidos pela fábrica são de baixa complexidade. São eles: Bactrim, Bonviva, Cymevene, Dilatrend, Dormonid, Lexotan, Prolopa, Rivotril, Rocaltrol, Rohypnol e Valium. Os medicamentos de alta complexidade já são importados.
Após o processo de encerramento da fábrica, o Rivotril, Prolopa e Valium serão importados pela empresa e comercializados no país. A Roche também produz medicamentos por meio de terceirização, e não tem a intenção de parar essa produção.
O Lexotan, Bactrim e Dormonid serão produzidos por outras empresas que compraram recentemente estas marcas e farão a transferência de titularidade e de planta de fabricação.
Segundo a companhia, a estratégia global, que resultou na decisão de encerrar a operação da planta, é concentrar os esforços em produtos inovadores de alta complexidade e baixo volume de produção. O Grupo Roche atua em mais de 100 países e, em 2018, empregou cerca de 94.000 pessoas.