Correios: Amazon e Alibaba estariam interessadas em comprar estatal

by Felipe Ventura

O governo está realizando estudos para a privatização dos Correios, e aparentemente duas empresas já demonstram interesse: a gigante do e-commerce Amazon e a chinesa Alibaba, que investem forte em operações próprias de logística. Jair Bolsonaro demitiu o presidente da estatal por ser contra o processo de venda. 


Amazon e Alibaba estudam “discretamente” a compra dos Correios, segundo fontes de Leandro Mazzini, da Coluna Esplanada no jornal O Dia. Elas estariam especialmente interessadas na logística de entrega nacional para comércio eletrônico, já que a estatal está presente em todos os municípios do Brasil.

As empresas poderiam se associar a um banco privado brasileiro para comprar os Correios. As instituições financeiras poderiam ter interesse na divisão de Banco Postal, oferecendo serviços bancários nas agências existentes.
Alibaba e Amazon têm operações próprias de logística

O rumor se encaixa na estratégia da Alibaba em apostar forte no setor de logística. Ela possui uma subsidiária focada nesse setor, chamada Cainiao, que investiu bilhões de dólares nas empresas chinesas ZTO Express, YTO Express, STO Express e Best Logistics.

Os custos de logística na China correspondem a cerca de 15% do PIB. O objetivo da Alibaba é reduzir isso para uma faixa entre 5% e 6%, mais próximo de países desenvolvidos. Para tanto, ela aplica tecnologias de automação em armazéns de mercadorias para agilizar os processos e depender menos de humanos.
A Amazon, por sua vez, passou muitos anos dizendo que seus serviços de remessa e entrega serviam apenas para complementar parceiros existentes como UPS e FedEx. Mas, em 2019, ela mudou o tom: a empresa agora diz que concorre no setor de transporte e logística.