Serasa lança serviço que monitora e alerta se dados de usuários foram para Dark Web

olhardigital.com.br
A Serasa anunciou quinta-feira (04/4), um serviço que vai monitorar e alertar os usuários caso seus dados sejam vazados na chamada Dark Web, onde as informações podem ser vendidas para usos ilegais por criminosos virtuais.

O serviço está disponível no site do Serasa Antifraude de forma gratuita e aponta se seu e-mail foi vazado na Dark Web. Ele faz esse monitoramento e alerta, avisando o consumidor sobre qualquer exposição e dando orientações de procedimentos de segurança. Já a versão paga do produto, indica em qual site seu e-mail foi vazado e/ou comercializado. A página mostra ainda em tempo real o número aproximado de dados vazados desde que o usuário acessou o Serasa Antifraude.
Para William Oliveira, gerente do Serasa Antifraude, a missão do produto é ajudar o consumidor brasileiro a se proteger de todo tipo de fraude, garantindo conhecimento e controle sobre dados pessoais: “Ao estudar a evolução dos golpes, identificamos o risco crescente representado pela Dark Web para a proteção dos brasileiros. É crescente o número de vazamentos de dados e com frequência, os mesmos vão parar em fóruns sendo comercializados ilegalmente", afirma. "A partir deste conhecimento, passamos a trabalhar para criar soluções que permitam a visibilidade e, principalmente, ação protetiva, na mãos dos brasileiros. O email é apenas o primeiro passo e nos próximos meses teremos mais dados adicionados a este serviço”.
Segundo o Serasa Consumidor, o Brasil tem mais de 25 milhões de dados violados, sendo o 5º país com mais vazamentos de informações. Ladrões de identidade podem utilizar dados pessoais para abrir novas contas e realizar compras, apresentar declarações falsas de impostos, alugar ou comprar propriedades, roubar patrimônios e ainda fazer muitas outras ações criminosas.
A Serasa recomenda ainda que no momento em que o vazamento é descoberto, o usuário deve reagir rapidamente, tomando algumas medidas de segurança para se proteger. Entre elas: 

  • Acompanhar seu extrato bancário, ficando atento a transações desconhecidas;
  • Evitar compartilhar dados pessoais por e-mail: nome, CPF e conta bancária;
  • Substituir as senhas atuais por outras mais eficientes, exclusivas e seguras;
  • Cancelar rapidamente cartões bancários, fazer um boletim de ocorrencia e ativar o alerta de documentos no Serasa;
  • Atenção à e-mails de origem desconhecida;
  • Evitar compartilhamento de dados pessoais por e-mail e/ou rede sociais;
  • Desconfiar de ligações que solicitem a confirmação de dados pessoais.