Abertura de conta PJ pela internet ainda deve demorar



A abertura de conta-corrente para empresas pela internet, autorizada pelo Banco Central na semana passada, deve demorar a ser oferecida pelos grandes bancos. Com isso, a concorrência esperada pelo BC, com potencial de reduzir as tarifas cobradas, também deve atrasar.
Até então, as instituições tinham autorização para abrir digitalmente contas para pessoa física e MEIs (microempreendedores individuais).
Quem sinalizou interesse em oferecer o serviço rapidamente foi o Banco Inter, mas sem fixar prazo para começar a abrir as contas. Até então, o banco oferecia contas de pagamento a empresas maiores, afirma Marco Túlio Guimarães, diretor vice-presidente.
O plano é migrar esses clientes para a conta completa, mas ainda não está definido como isso será feito.
O banco mineiro, que tem 1,5 milhão de correntistas (dos quais 2% pessoa jurídica e 8% MEI), expandiu sua carteira de clientes abrindo contas digitais por aplicativo e sem cobrança de tarifas. Recentemente, passou a abrir contas para MEIs, também sem incidência de taxas.
“Essas empresas eram muito mal atendidas nos grandes bancos, é muito difícil abrir a conta. Existe uma oportunidade de atingir um mercado grande”, diz o executivo, citando as 20 milhões de empresas abertas no país.
Nos grandes bancos, a velocidade deve ser menor, dado que nem as contas MEIs são abertas sem que o cliente vá até uma agência.

Abertura de conta-corrente para empresas pela internet eve demorar - Eldio Suzano /Fotoarena/Folhapress
O Bradesco disse, por meio de nota, que espera abrir contas para MEIs pela internet a partir do primeiro trimestre de 2019 e acrescentou que “irá viabilizar essa opção de serviço [para empresas maiores] o mais breve possível, logo na sequência da conta MEI”.
No banco, a tarifa mais baixa para MEI é de R$ 25. Empresas maiores pagam mínimo de R$ 49,75.
No Santander e no Banco do Brasil, é possível iniciar a abertura de conta de empresas pelo computador, mas para que o serviço passe a funcionar, o empresário deve ir até uma agência com documentação para a assinatura de contrato.
Na prática, as instituições não atendiam o microempreendedor, que já havia sido dispensado pelo BC desse procedimento.
O BB oferece conta MEI por R$ 17; outras empresas pagam a partir de R$ 48 (pacote básico). No Santander, não há cesta de serviços para MEI, e a conta mais simples para empresas custa R$ 49,50 por mês.
O Itaú disse estar avaliando a abertura online da conta corrente para pessoas jurídicas, conforme a nova regulamentação do Banco Central. No maior banco privado do país, a mensalidade mais baixa para empresas parte de R$ 77.