Nike é acusada de racismo e apologia à violência

Nike: imagem de modelo negro com balaclava foi alvo de críticas (Nike/Divulgação)

Por Beatriz Moraes Olivetti, do Exame

Há muito tempo Londres enfrenta problemas com a violência das gangues. Mas, mesmo em um cenário problemático, muitos estereótipos continuam a ser conservados a respeito dos integrantes destes grupos. Tanto que a Nike britânica retirou um de seus produtos de circulação ao ser acusada de reforçar rótulos racistas.
O produto em questão era uma touca para aquecer toda a cabeça do atleta, porém ela se assemelhava a uma balaclava, gorro de lã em forma de elmo. Não só isso, a propaganda da peça foi feita em um modelo negro, que também utilizava algo parecido com um cinto militar.
Revoltados, os internautas reagiram rápido, uma vez que a cidade em questão também possui um extenso histórico de violência relacionado a gangues. Um porta voz, em comunicado, afirmou que a touca fazia parte da coleção Nike Training, baseada em modelos diferentes e que em momento nenhum apoiou essa cultura.
Nike: imagem de modelo negro com balaclava foi alvo de críticas (Nike/Divulgação)
Nike: imagem de modelo negro com balaclava foi alvo de críticas (Nike/Divulgação)